terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O Ontem e o Amanhã

Se o Futuro me interessa e sobre ele me interrogo, o Passado fascina-me.
O Futuro é anónimo, são mil hipóteses, não está assinado.
O Passado é rotundamente concreto. Aconteceu mesmo. Tem uma forma, tempo, espaço que estão escritos.
Tenho a esperança de pertencer ao Futuro (ainda que de breve futuro possa tratar-se), mas tenho a certeza de pertencer ao Passado. Vivi-o, senti-o, sofri-o.
O Passado está escrito em mim, vibra em mim nos delírios da infância, no sonhar inefável da juventude, na taça inebriante do Amor que me coube, na Ternura.
As frustrações os desencantos, as incompreensões, o drama – agrestes bastante para recusar um regresso no tempo se por absurdo me fosse proposto – a sua sombra nem por isso logra escurecer a luz que me chega das caras e eternas recordações do passado.
Ir ao Passado poderá significar ir buscar lágrimas. Mas como é a saudade que as dita, podem mesmo ser redentoras, reconfortantes. É que as lágrimas, filhas da saudade curtida, têm sentido. Vale a pena serem choradas.

Antonius

2 comentários:

Eduarda disse...

Antonius,

Esta viagem é soberba.

bj

Luiz Sommerville Junior disse...

Antonius, "o futuro não está assinado" esta é uma das muitas preciosidades que a sua belíssima prosa poética nos oferta. Por vezes , vezes de mais, apalpamos o imensurável e não o sentimos, outras sentimo-lo sem o tocar - sem que a matéria do mesmo seja concreta num certo e determinado ponto do espaço.Pergunto-me onde estão estas palavras que o autor escreveu, qual é o corpo concreto das mesmas? Neste momento o meu monitor é o seu escopo! Esta fascinante possibilidade de algo ser e estar disponível,para mim e tantos outros,em tantos monitores,coloca questões nunca outrora levantadas, mas confere ao que transcende a oportunidade única de ser para além de si mesmo ...
É dizer - vencendo o tempo e conquistando o futuro !
Sinceros parabéns.
Abraço.