quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Ser somente...


(correntes baixas no Rio Paiva)
*
Ser somente
Uma pedra no caminho de alguém
Um só corpo
A espezinhar a terra
Ou um só pensamento
A brilhar na corrente
Que me leva e me traz...

E este medo de sentir-me perto
Este anseio de me virar do avesso
E sentir-me o inverso
Do verdadeiro motivo
Que me trouxe aqui

Esta melancolia
Este pavor de estar só
E esta solidão
A estrangular-me no escuro
Ou ser somente
Um único movimento
Que me leve enquanto durmo
*************
Enviado por: sommerville Publicado: 28/10/2010 01:21:15
Suponho um quarto fechado
ao avesso aberto
um corpo deitado de lado
no leito do tempo incerto
Suponho a solidão
um travesseiro arrumado
gritando onde a luz se apaga
um sonho não dormido de enroscado
bem colado no corpo da madrugada
...suponho...

2 comentários:

Eduarda disse...

Dolores,

Mais que um poema, palavras que nos entram para reflectir a solidão que por nós passa.

bj

Mª Dolores Marques disse...

Obrigada Eduarda, pelo seu comentário. Agradeço também a presença assídua neste espaço

Beijo