sábado, 2 de outubro de 2010

A manhã beijou-me… hoje

















A manhã entrou-me pela janela adentro
na frescura do dia beijou-me
deliberadamente
acariciou-me com os seus raios distantes
ao de leve, timidamente
querendo ser vento que passa no momento

A manhã beijou-me…. calidamente
perdendo-se novamente no dia
como a areia escorrendo
na minha mão vibrante… vazia

A manhã partiu incerta
no meu rosto, um sorriso quente
no meu olhar uma lágrima fluindo
perdida …

A manhã beijou-me...hoje
Adormecendo-me nos braços do tempo

1 comentário:

Eduarda disse...

que dizer desta manhã.

amei poetisa.

bj
eduarda