sexta-feira, 15 de outubro de 2010

beirais

o grão
que a asa
culmina
se vislumbra
na ave

cantada pelo bico
a melodia
temperadora

um cismar
esvoaçante
que nesse voar
se grave

num voo
sem adoçante

António MR Martins

imagem in http://www.barrento.com/ (Andorinha-dos-beirais), na net

1 comentário:

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Antonio.

Belíssimo poema!
Leve, como os pássaros são!

Beijos