sábado, 30 de outubro de 2010

A pobreza está a dormir

A pobreza está a dormir dentro da garrafa do vinho e a garrafa do vinho é a casa do mundo. A pobreza é uma mulher louca que anda pelas tabernas a mostrar as pernas aos homens disfarçados de anjos, mas na verdade são frustrados actores de cinema fumando cigarros de papel de jornal. A pobreza está a dormir no jardim municipal escutando a orquestra Africana. Na tecla do piano anda uma borboleta como um barco na água dos olhos. A pobreza está a dormir dentro da garrafa do vinho e a garrafa do vinho é a gruta do homem solidão. A pobreza escuta o ruído do comboio e ela desenha nos vidros os medos infantis dos gangsters Americanos.
A pobreza está a dormir dentro da garrafa do vinho e a garrafa do vinho é a casa do mundo.

Lobo

2 comentários:

Eduarda disse...

Lobo,

Há muito a pobreza de espirito e da ética está tão podre.

soberbo momento.

bj

Bi eL disse...

Lobo,

Parabéns pela sua sensibilidade e pela forma sublime como partilha o seu olhar.

Cumprimentos

Marialuz