quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

UMA DECLARAÇÃO DE AMOR

Árvore da Vida - Klimt
(Poema dedicado a Natalia Canais)

Por tudo que me deste
Por tudo que me dás
Por aquilo que não deste e não dás
E eu sonho que podes dar
Humildemente
Só te posso venerar!
Também dás e tiras
Com crueldade
E para sempre
Deixando-me a sangrar…
São ganhos e perdas
Lágrimas e sorrisos
Amor e dor
E nesse antagonismo
Eu caminho
Por caminhos suaves e rudes
Na brisa do empirismo!
Olho o mar…que imensidão…que energia…
Nele me abraço e fico com o sal nos lábios
Carícia empolgante que rejuvenesce…
Olho o rio…como desliza ou corre para o mar
Os olhos captam o belo que me empolga
E ao anoitecer minha alma humedece…
Que dizer das frondosas matas
Das pequenas flores aqui e ali
E do mistério de fecharem
As pétalas quando anoitece?
E o canto dos pássaros
As pinceladas diversas das nuvens
Em farrapos flutuando nos píncaros!
Ah vida!?...
És um manancial propulsor de emoções
Suaves e viscerais…
Fico estonteada pela excentricidade
Dos aromas desiguais!
Tanto tens de sublime para eu usufruir
Que me diminui e me eleva
Que me constrói e destrói
Que é uma energia insofismável
Paixão absorvente
Seiva misteriosa e desconhecida
Ardor envolvente!
O bater do meu coração…
Por tudo eu amo o mistério
Que tu és e serás, e te adoro VIDA!..
Marisa Soveral - jan-2011

2 comentários:

Janita disse...

Muito interesante esta declaração de Amor à Vida.
Essa dádiva Divina que tudo dá e tudo tira.
Retribuo a tua gentileza por te tornares meu seguidor.
Gostava de te ver no meu cantinho.
Aparece, será um prazer!
Abraço
Janita

Natalia Nuno disse...

Querida amiga, mas me deixas sem palavras, tantos poemas à vida que já fiz, mas nenhum se compara em beleza ao que escreveste e me dedicas.
A vida é uma fonte de cansaço, mas também de alegria, hoje amiga és a responsável pela felicidade que me deste, não contava de todo, e fiquei feliz com a surpresa, levá-lo-ei para o meu cantinho com muito carinho.
Obrigada Marisa pelo carinho,

um beijo carinhoso