terça-feira, 14 de outubro de 2008

Tudo isto ou eu


Rio selvagem chicoteando com cascatas… oceano prateado conversando com a lua
Jangada com remos partidos… caravela amante misteriosa dos mares
Palhaço que chora… circo multicores
Lua que embala o dia… sol que beija a noite num despertar
Punho que se fecha com medo de ser vencido…mão estendida mesmo a jeito de agarrar
Verdade mentirosa… mentira verdadeira
Grito calado num sorriso chorado
Mulher que vende prazer…na esperança de ser amada
Terra queimada…flor bailarina dançando ao vento
Resposta certa à pergunta errada
Bicho que ferra… santo remédio
Sonho real… realidade sonhada
Promessa falsa… falsidade prometida
Oração decorada…fé sentida
Cordilheira omnipotente… montanha vaidosa... serra envergonhada
Fenómeno descoberto…mistério escondido
Pensamento escondido… esconderijo para pensar
Mesa vazia… fartura de amor
Hora atroz…momento vivido
Dia fatal…sentimento nascido
Desenho torcido… arte começada
Artista esquecido…contrato conseguido
Monte de cinzas…Fénix renascida
Tudo isto é meu nome
Tudo isto sou eu

6 comentários:

Liliana Maciel disse...

UI amiga, não sabia que também tinhas aderido a este cantinho especial, bem vida a esta ideia que eu considero genial da super Dolores, do Tu cá Tu lá....só irás enriquecer estes nossos escritos e assim poderás me dar milhares desses abraços repulhodos eheheheheh.

Gostei do teu poema
Beijinhos
Tudo de bom para ti

AnaMar disse...

Desconhecia...mas adorei.
Bem vinda a este espaço de palavras que traduzem sentires.

Abraço

VÓNY FERREIRA disse...

Bem vinda minha querida Elisabete!
Lindo o que escreveste!
- Que o teu sorriso aberto ilumine este espaço.
Beijinhos
Vóny Ferreira

Novo Olhar disse...

Elisabete, ainda bem que vieste e com um belo poema

Beijos

Dolores

Carla Silva e Cunha disse...

Adorei
gostava que fosse a
arte-e-ponto.blogspot.com

Haere Mai disse...

Parece que falto eu para te dar as boas vindas amiga! É um prazer ter-te aqui.
Deixas-te um belo retrato escrito em prosa poética de ti.
Adorável
Beijo azul