terça-feira, 7 de outubro de 2008

Encontra-me neste poema


Fujo de mim e alcanço-te
nesse poema magoado
e no doce calor do sol que me invade
com aromas de quietude suprema
procuro-te
Vem amiga, encosta-te a mim
transporta a tristeza
que te invade e vem…
sente a audacidade brincalhona
dos raios solares
entoando melopeias ancestrais
Vem delicia-te com as harpas celestiais
perfundindo-se nos poros da alma
Desfalece nesta suavidade
magnética que nos consola
Sente as ondas espumosas
rebolando de mansinho
no calhau secular da praia
e enche o teu olhar neste som feiticeiro

Vem nas asas do sonho até mim
neste poema escrito para ti

Dou-te toda a paz que neste momento sinto,
salta o imaginário e vem amiga , livre...

Liliana Maciel

1 comentário:

VÓNY FERREIRA disse...

As lágrimas e a emoção são (muitas vezes) a resposta imediata quando algo como este teu belo poema nos toca a alma.
Obrigada Liliana!
Este poema está lindo!
Vóny Ferreira