terça-feira, 21 de outubro de 2008

Expectante

E eu permaneço aqui…expectante.
Calo-me nessa imensidão de sentires
Espero
Reflicto
Nessas tréguas…. amigas
Vividas em corações perdidos de si
Que se encontram
Nos caminhos virtuosos da amizade
Etéreo sentir do ser mortal e imortal
Ávidos de calor rejuvenescido de dar
Sinto as vossas fragilidades
Sinto-vos daqui ao longe
Onde os quilómetros são reais
E intransponíveis neste momento no tempo
Que o tempo nos dá
Abraço-vos, num abraço misto de ternura,
Compreensão e perpetuidade intemporal
Amizade sempre aqui, ali….
Onde o horizonte se une ao doce mar azul
Na eternidade do meu ser carente de vós

Espero a tempestade esvair-se suavemente
No ameno amanhecer da vida almejada
Espero-vos da lonjura do que sou
Submersa nesta ternura de vos dar
Sem pejos, sem inibições….. livre.
Assim como sou…

Liliana Maciel

3 comentários:

Mia disse...

Beijo azul! tudo tende a voltar ao equilíbrio. Obrigada Lili

Novo Olhar disse...

Lindo o teu poema Lili. Lanças-te num pleno voo e entras de mansinho, sobrevoando o mar azul

Beijos
Dolores

AnaMar disse...

Que continues livre...assim, na escrita e na vida.

Gosto muito da tua escrita.