quinta-feira, 18 de novembro de 2010

PARA ALÉM DO TEMPO

















PARA ALÉM DO TEMPO

À Vida me agarrei por mais um dia
Contei segredos ao travesseiro
Chega a tarde e me põe sombria
A sós com lembranças d'algum dia
E o passado na memória por inteiro.

A fazer-me lembrar mais um ano
Perversa a Vida, me leva ao engano.

Sempre igual parecendo diferente
E sempre o sonho morrendo com a gente.

Quando tudo parece a chegar ao fim
Há uma raiz que não desprende
Um pressentimento d'outro tempo em mim
O acolher dum sonho que ninguém mais entende.
E é como se meu corpo de novo se tivesse erguido
Liberto do tempo e da idade
E em minhas palavras  um sonho estremecido
Este sentimento que em mim se aninha a SAUDADE.

natalia nuno
rosafogo

5 comentários:

®wahine disse...

Ola Nastalie

Sê muito bem vinda a este espaço de prosa e poesia. Dou-te as boas vindas em meu nome e de todos os contribuidores.

Beijo azul

Natalia Nuno disse...

Obrigada querida amiga, pela receptividade e pelo carinho.

beijo
natalia

Tu Cá, Tu Lá disse...

Gostei de te saber por aqui.

Beijo

Runa disse...

Olá, Natália.

Que saudades de te ler. É bom ver-te por aqui, também.

Grande beijo

Natalia Nuno disse...

Meu beijo carinhoso para todos.
É um prazer estar aqui convosco.

natalia