segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Gosto-te, Amo-te, Mimo-te

(imagem google)



Tenho que me habituar a estas fugas
estes retiros teus
tal como aceitas os retiros meus
mas
espero-te no encontro
de todos dos dias com todas as noites


Não sei bem...
como o amar, gostar, mimar alguém
o possa fazer sofrer
ao ponto de não se dizer
de não se ter
de não nos ter em Amor
e amor em amor
em amigo
e amigos em amar


Gosto-te
Amo-te
Mimo-te
Meu querido amor
Meu querido amigo
Meu tudo
Em tudo o que sou

3 comentários:

As essências das emoções disse...

Olá querida, um prazer recebe-la neste meu cantinho, seja bem vinda, e receba um abraço.


Linda poesia, a verdade destas palavras de puro sentimento, tão difíceis de vivê-las, mas fácil de senti-las, lindas, completas em sua verdadeira expressão.


beijinhos.

Alberto Moreira Ferreira disse...

Dolores,

um poema sentido, muito belo, assim como é belo o amor, amizade... tudo


bj
alberto

chris disse...

Olá querida vim da uma olhadinha no seu blog e amei tudo , cada coisa meiga e estarei sempre aqui, estou te seguindo para nao perder nada!!

http://culinariachrisgipebube.blogspot.com/