domingo, 14 de novembro de 2010

(De) Passagem

Acordo a vida que há num respirar intenso
notas de melodias inventadas em cada olhar que me aquece
escrevo(-me) em palavras repetidas
sempre novas
leituras proibidas
d.i.v.i.d.i.d.a.s
sei de cor o caminho que me perde de mim
apr(e)endo
p a s s o a p a s s o
momentos
em
que o voar
é o regresso.
A dor é apenas (um) sinal de que o vómito espreita.
Saio de mim
e
ressuscito
(em) musica.
Como se o meu corpo fosse apenas alma.

3 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

belo, belíssimo!, rodopie por entre as notas da melodia do coração, cantando afinada com a vida e seja, muitíssimo feliz,beijinhos.

. disse...

Encontrei aqui uma passagem..

Mª Dolores Marques disse...

Uma boa presença, mesmo que seja só uma passagem breve

Beijo