segunda-feira, 2 de julho de 2012

A emoção

Num movimento oscilante
Há uma brisa que passa
Mas não entra, vai e leva
A minha mente ao labirinto
Desconcerta o grave grito
Mistura-se por um instante
À vida que me abraça
E pelo tormento descai
Arranco a mentira, não minto
E agito o coração aflito
No movimento da emoção
Que lapido no meu peito
Afago o momento que sinto
E é tão belo e tão bonito
Mas nunca me abraça perfeito.

4 comentários:

Verânia Aguiar disse...

belo poema! abraço

tecas disse...

Excelente poema! Beijinho para a Maria Gomes:)

PÈTALA disse...

Olá, Maria

Nas esquinas desta vida
Estão encostadas ao peito
Resquícios de alma ferida
Não deixa abraço perfeito!

De emoções a alma vive
E por elas também corre
Mas precisa quem as active
Pois sem elas, também morre!

Pétala

Maria Gomes disse...

Obrigada amigas Verânia, Tecas e Pétala pela beleza dos vossos comentários, beijinhos de carinho para tadas
Maria gomes