quarta-feira, 23 de maio de 2012

Um poema

um poema
esbatido
no olhar
é o canto
no canto
 da boca

 nos lábios
a pele
 ressequida
na língua
a folia
 arrependida

 um poema
a lembrar
um dilema
no corpo
que antes
foi de mulher
e agora
é estátua
caída

3 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Mª Dolores

Nada mais existe
Apenas a lembrança
Apagada e triste
No sonho da esperança

beijo

Filipe Campos Melo disse...

Talvez o corpo tenha um tempo
Como uma inválida limitação

Mas, e o verso?
Não é este perpétuo?

um poema
a lembrar
um dilema
no corpo
que antes
foi de mulher
e agora
é estátua
caída

Ler-te é sempre sentir e pensar

Um prazer

Bjo.

Maria Gomes disse...

Olá amiga, um poema que encanta qualquer olhar, adorei ler-te.
beijinhos
mariagomes