sexta-feira, 18 de maio de 2012

A noite foi uma epopeia passada dentro de um quarto fechado!


Na praia olhando o pôr-do-sol
Teu sorriso bailava em subentendidos
O silêncio quedou,
Nas tuas palavras acaloradas
De sensações emaranhadas,
Cavalgando em marés de espuma
Como um animal louco!

Bates-te à porta das minhas sensações
E a música passou frenética aos meus ouvidos
Caminhamos no reflexo do sol tímido
De mãos dadas, com os dedos cruzados
De desejos líquidos embebidos!

Devagar nos abraçamos  com zumbidos de emoção
E partimos para a epopeia da noite
Dentro de um quarto fechado!

1 comentário:

PÈTALA disse...

Um quarto fechado pode virar universo
Mil sensações arrebatamentos ternura
Todas as danças entrelaçadas em verso
Onde predominam explosões de loucura!