sexta-feira, 16 de março de 2012

O POEMA QUE NÃO TE LI



Não penses que me esqueci de ti.

Não esqueço que um dia ao teu leito pertenci
Um dia de cego e quente amor (tão tua) me perdi…

Na noite em que roubei o sol e me vesti
Ao teu íntimo murmurei e pedi
Leve, que me deixasses possuir-te, desci
Breve, soltei-te as vestes, renasci…
Não esqueço a flor de lótus que para o teu sorriso colhi
Numa era em que só aos teus olhos me (p)rendi
Partilhei, vivi, amei, sorri, chorei, aprendi
Tanto mendiguei nos teus braços
Tanto superei a tempestade
Quisera eu o calor daqueles abraços
Para navegar no mar em liberdade…

Não, não penses que me esqueci de ti.

Tanto que eu pedi para voltares
Tanto eu pedi para me amares
Que importa se dos olhos salgam gotas?
Se tu olhas e finges que não notas?!
Morreu-me ao canto dos lábios o poema que não te li…
No dia em que me esquecer de ti
Quando me faltar a palma unida
Meu amor, quando me faltar a vida
Morri.
07.03.2012

5 comentários:

Nanda disse...

Mil aplausos para o nosso jovem talento, que eu sei ser inquestionável.
Beijinhos
Nanda

Bi eL disse...

Tu arrasas, Jessinha, tu arrasas :))

Bom fim de semana. Beijinhos.

B. Luz

Jessica Neves disse...

Nanda, Bi El
Pessoas doces por quem tenho enorme carinho e respeito

Muito obrigada

Bom fim de semana

Beijinhos *

Jessica

Natalia Nuno disse...

Que maravilha...palavras para quê?Grande Poetiza.
Brilhantemente escrito, avassalador!

Parabéns

Jessica Neves disse...

Natália, poetisa que admiro muito

Muito obrigada pelo carinho

Fico feliz que tenha gostado
Me dá força pra continuar a escrever

Beijinhos *

Jessica