domingo, 4 de março de 2012

Ao som do amor

Torrentes de areia fina
Vem em direcção ao amor
No olhar desta menina
Que o abraça com rigor!

Melodias da noite escura
Escuto no silêncio do dia
À margem do rio, tão só.

Sintonias da noite, pura
Já dotada de muita magia
Quando de mim não tem dó.

Sinfonias da noite ao luar
Eu sinto e o amor continua
Dentro de mim para ter.

Fantasias da noite a passar
Sobre a minha pele já nua
Quando ama sem saber!...

3 comentários:

Nanda disse...

Nandinha,
A marca de elite da tua boa poesia.
Um beijinho
Nanda

Natalia Nuno disse...

Beleza sempre se lê no que escreves, é sempre um prazer enorme.

Bjs.

Maria Gomes disse...

Obrigada amigas por gostarem, beijinhos