quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Poema em espiral


Retorno ao centro da espiral
à morada empírica da essência
Há em mim um Know how salomónico
não me assolam dúvidas, só conhecimento
Enceto a viagem ao templo sagrado
que reside no ponto fulcral do meu eu
Ensaio a descida à coluna da alma
sinto-me um ser andarilho dos tempos
e rendo-me à fascinação peregrina da mente

2 comentários:

Mª Dolores Marques disse...

Nanda, muito me deixa feliz a tua presença

Que te sintas bem aqui

bjs

Dolores Marques

®wahine disse...

Ola Nanda

Sê muito bem vinda a este espaço, berço de muito bela poesia.

Beijinho