quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Íntimos momentos


Entre uma página
Desfolhada
E outra que aparece
O imaginário
De te sentir
Nas palavras lidas

Parece que leio
Mas não

Parei de súbito
Pensando em ti
Num meditar intenso
E afoito ao que me rodeia

Alguns momentos depois
Expresso um leve sorriso
E após um rápido piscar de olhos
Regresso à leitura

Mas questiono-me

Não sei porque parei
E porque a tua imagem
Me envolveu a mente
Como um feliz sonho
De belas sensações
Desejadas por intermináveis

Será por ter lido a palavra amor?

 

António MR Martins

1 comentário:

cores e outros amores disse...

sim, deve ter sido por ler a palavra amor... um belo poema, parabéns!