quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

SENTIR NATAL

Regressar no tempo agarrar a infância
Com o vibrar das coisas simples
Das luzes das pinhas mansas
Feitas da lareira o aconchego
A alegria que paira no ar
Portadora de esperança
Vozes que vazaram o tempo
Em lembranças desfeitas em saudade
O menino Jesus que na madrugada
Era trazedor das modestas prendas
Que faziam o nosso enlevo
Que não tinha o pai natal sido ainda inventado.
Quisera regressar no tempo
E trazer comigo as coisas
Mas sobretudo o calor das vozes
No ânimo que lhes dava alento
E assim voltar a viver
O Natal da minha infância.

Mas não se fica por aqui o meu sonho de Natal
Que mais funda é a prece que jorra dentro de mim
Que comporta um mundo melhor
Feito dádiva fraterna
Ao indigente que a sociedade despreza
Ao simples sem eira nem beira
Com quem me cruzo tantas vezes sobranceiro
Distraído do igual a mim
Esse que sem o calor do olhar
E a riqueza da palavra amiga
Não pode entender Natal

Antonius

3 comentários:

CÉU ROSÁRIO disse...

o ✿⊱╮.˚ ˚✰˚ ˛★* ˚ ˚✰˚ ˛★*。 ღ˛° *
Um Feliz Natal e Um Ano Novo Magnífico!
A todos os Amigos do Toque de Midas, o meu
eterno agradecimento pelo vosso carinho e amizade.


Volto breve, a partir de Janeiro estarei por aqui
a visitar todos os que muito estimo


Bom Ano 2012


Abraços

irene alves disse...

A todos os poetas e poetisas que
colaboram neste Blogue eu desejo
um Feliz e Santo Natal.
Bj.
Irene Alves

Orvalho do Céu disse...

Olá,
Um santo e abençoado Natal junto aos seus queridos!!!
Que o Menino Deus esteja em seu coração plenificando-o de ternura!!!
Abraço fraterno natalino