segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Entre o mar e a lua


Abafam-se as ondas deste mar
e os ruídos da noite escura,
brilhando nas águas o luar
por entre sedutora brandura.

Sonham-se enredos de magia
entre as palavras e os gestos,
suprem-se máculas na nostalgia
e esquecem-se tantos protestos.

Sintonizam-se pelos semblantes
num olhar de mútuo consenso,
vislumbrando doce harmonia.

Brade o mar os sons latejantes
em aromas de puro incenso
e com a lua leva a noite fria.


António MR Martins

imagem da net

1 comentário:

Orvalho do Céu disse...

Olá
A nostalgia sempre permeiam gestos poéticos...
Abraços fraternos de paz