segunda-feira, 10 de outubro de 2011

para não dizerem que falei do mar...


descaracterizo o tempo
em estações de ventos azuis.
ao longe, em terra instável,
os gritos das folhas arrancadas a seco
são crosta quente desprezada,
pot-pourri sem cheiro
de originais memórias.

aqui, o olhar atreve-se às águas
sem arco-íris,
só cristais de sol virgem...

aproveito o tempo:
é sempre tempo de sombras
se a luz assiste,
mas nem sempre nos sobra
o tempo que existe...
Sterea

1 comentário:

BooksOverTheFloor disse...

Um cantinho interessante e suave aquele que aqui encontrei.

http://books-over-the-floor.blogspot.com/