domingo, 28 de setembro de 2008

Inconstâncias

Imagem de Bárbara Elias
Estes sonhos
que se escondem
e se diluem
na efemeridade
do tempo

Esta certeza
de sermos
numa existência
que aguarda
pelo fim de tudo
dentro de um nada

Esferas toscas
em abertura de consciência
e devolvermo-nos
identidades
Personas em pessoas
gritos e devaneios

Inconstâncias
vidas que caem nas malhas
de loucuras impacientes
transcendem-se
e distam-se das demais

Excessivos em lamentos
corja de mutantes
que se perdem no absurdo
indecoroso dos actos
Estes encontros
e desencontros
equidistantes...
formais...

Mª Dolores Marques

2 comentários:

Liliana Maciel disse...

Este teu poema ficou bem bonito mesmo minha amiga,uma revolta sentida tua e minha Dolores, continuarei....

Beijinhos
Tudo de bom para ti

AnaMar disse...

"...Sonhos escondidos...
nas malhas de loucuras impacientes...
transcendem-se"

Beleza em forma de palavras.
Poesia em beleza...

Bj