quinta-feira, 29 de maio de 2014

este poema...



neste poema há o rosto
duma mulher triste
nas palavras abriga-se assustada
tem a idade dum tempo sem idade
e o bocejar cinzento
quando o pensamento se passeia
pelos labirintos da saudade.
neste poema há ainda outros sinais
palavras surdas de consoantes e vogais
que ora são rios de mel
ora são agitações e fel...

este poema é feito
de cicatrizes, rugas e sonhos
e insónias que não deixam adormecer
encantos e desencantos
memórias de momentos de prazer
de ternura, de dureza e insensatez
de palavras surdas providas
da minha surdez...
palavras encostadas aos meus lábios
alheias ao tempo
surgem em ventos de desejo
recordando o tempo que me agasalhou
outrora...
e eu acalento o sonho...hora a hora...

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

Natalia Nuno disse...

Agradeço as muitas leituras que este poema conquistou, o meu obrigada aos amigos que até agora (e foram 110 leitores)aqui vieram ler.

um abraço amigo a todos.
natalia nuno

Natalia Canais Nuno disse...

Dobrou as leituras. venho de novo agradecer...bem hajam.