sexta-feira, 2 de agosto de 2013

poema de amor também...



lanço a rede ao fundo,
para vislumbrar o poema
feito de palavra de nada
ou do que não foi dito ainda,
talvez da palavra calada,
duma porta fechada ou aberta,
alento de minha boca
uma dor que aperta,
memória dum tempo
ou da minha força, já pouca.

será o poema pássaro
que voa para o poente
de asas fatigadas
tocando as águas do mar
rumando à eternidade
docemente,
levando com ele meu olhar?

este poema é cego
e causa-me calafrio!
os seus resignados olhos,
são os meus,
às vezes são rio
que já corria
no ventre de minha mãe,
num sussurro morno
onde não há volta.
mas ainda assim me alegro,
porque este poema
é de amor também.

natalia nuno
rosafogo

8 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália

Quem a rede lança ao mar
E dela enuncia seu tema
Na alma se deixa navegar
Até que nasça o poema!

E depois de ele ter nascido
Como o encanto duma flor
Para todos, ele é oferecido
Com sentimentos, de amor!

Este poema encerra em si mesmo uma imensidão de sentimentos que se sente e encontra implícito nas palavras que o atravessam. E que ao relembrar o ventre da mãe torna-se num dos expoentes máximos do amor! E quando o amor tem esta dimensão, só nos pode alegrar o coração!

Beijo

Pétala

Natalia Nuno disse...

Procuro lembrar bem fundo, no mais recondito do meu ser e por incrível que pareça lembro momentos de tenra idade. a cada dia que passa vou mais longe na lembrança...
grata pela tua presença sempre com palavras maravilhosas...
bem hajas.

beijinho

Evanir disse...

Procure um lugar próximo à janela
desfrute cada uma das paisagens
que o tempo lhe oferecer,
com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
Não se assuste com os abismos,
nem com as curvas que não lhe
deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procure curtir a viagem da vida,
observando cada arbusto, cada riacho,
beirais de estrada e
tons mutantes de paisagem.
Preste atenção em cada ponto de parada,
e fique atento ao apito da partida.
E quando decidir descer na estação
onde a esperança lhe acenou,
não hesite.
Desembarque nela os seus sonhos.
De aquele abraço apertado nesse Dia Dos Pais ,
Que espera você na última estação .
Caso seu pai não esteja a sua espera
muitos pais estão a espera dos filhos.
De aquele abraço com um largo sorriso
o importante é saber , que nesse Domingo
esteja feliz seja como filha , filho
ou pai.
Um abraço e um beijo carinhoso.
Que seja eterna nossa amizade.
Caso gostar na postagem
deixei um mimo para você.
No Domingo Realizarei o sorteio do livro.
A venda também na Rede Ponto Frio.
Para presentear seu Pai.
Me prometa ser Feliz .
Evanir S Garcia.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Sempre um grande prazer ler
a sua poesia.
Um bj.
Irene Alves

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que coletânea fantástica de poesias!
Voltarei em breve, um abraço.

Natalia Nuno disse...

agradeço amiga, pela minha parte, o meu muito obrigada.

beijinho Mª Teresa

da natalia nuno

Natalia Nuno disse...

Oi Ierene obrigada, fico feliz e orgulhosa de suas palavras.

Beijinho

Natalia Nuno disse...

agradeço Evanir, por deixar suas palavras em meu poema, desejo-lhe tudo bom.

beijinho