sexta-feira, 1 de março de 2013

Crescimentos

Crescimentos


Assola-me um medo de desperdício
Sem vício

De oportunidades perdidas
Cem vidas
E quantas mais serão
Sem coração
Capaz de vencer a mente
Sem presente
E passados fustigados
Abandonados
E futuros avistados
Não concretizados.


Assola-me uma rotina
Sem retina
Em si mesma fechada
Acomodada
Ao conforto imaginário
É calvário
Para o ser interior
É superior
Mas posterior às obrigações
Perpetuações
De um crescimento universal
Mas…
Terá assim mal?
Rotina é vida
Mas vida é muito mais
Que rotina!



Clarisse Silva
1 de Novembro de 2012 © Direitos de autor reservados.

3 comentários:

Mariana disse...

Identifico-me inteiramente :)

http://www.cronicaseintimismos.blogspot.pt/

Uma semana cheia de sonhos! *

Lola disse...

Sim, vida é muito mais que rotina,
mesmo que a rotina também vem bem...
Linda poesia.
Gostei do teu estilo.
E obrigada pelo teu carinho.

Clarisse Silva disse...

Olá Mariana e Lola,

Agradeço os comentários.

Saudações.
Clarisse Silva